Publicado por: Dream Hunter Z | 16/07/2012

Marketing Infantil

Olá pessoas! Como estão? Passaram bem o final de semana? 🙂

No post de hoje trago uma matéria de Fábio Mazzitelli, da Folha de São Paulo.

Imagem retirada da própria matéria da Folha.

Marketing infantil precisa ser em prol de consumo consciente, diz psicóloga

“O marketing infantil está “parado no tempo” e precisa trilhar o caminho da ética para sobreviver em tempos de mudanças de comportamento causadas por opções em favor do consumo consciente.

É o que sustenta a psicóloga Ana Maria Dias da Silva, coautora de “A Criança e o Marketing”, livro que traz uma crítica às propagandas direcionadas ao público infantil.”

Leia a matéria completa: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1120087-marketing-infantil-precisa-ser-em-prol-de-consumo-consciente-diz-psicologa.shtml

O artigo fala sobre o livro “A Criança e o Marketing“, escrito pela psicóloga Ana Maria Dias da Silva e pela profissional em marketing Luciene Vasconcelos. O livro critica a forma como as propagandas abordam o público infantil, orientando aos pais a protegerem as crianças da exposição excessiva à TV, pois, segundo Ana Maria, é nessa fase que a criança desenvolve sua personalidade, entre os 2 e 7 anos.

A comunicação de produtos infantis deveriam ser voltados aos adultos responsáveis pelas crianças, pois são elas que detém o poder de compra. A criança, sem dúvidas, é um público influenciador de compra muito poderoso, no entanto, acho anti-ético influenciá-las, já que isso pode influenciar na formação da personalidade desta.

Acredito que o marketing, ao fazer o planejamento, deve pensar, não apenas em aumentar o consumo por parte de seu público, mas também, atentar no bem-estar deste. Em geral, atingir um público influenciador de compra não é estratégia ruim, pelo contrário. As vezes funciona melhor do que focar no público usuário ou comprador. Mas nesse caso, pelo fato do influenciador ser um ser humano em formação e desenvolvimento  psicológico, acho inadequado aproveitar-se dessa “facilidade de persuadir” característica de uma criança, para aumentar as vendas.

Para quem não é da área, Daniel Portillo Serrano, consultor de Marketing e Comportamento do Consumidor e editor dos sites Portal do Marketing e Portal da Psique, explica de forma fácil os tipos de públicos neste artigo: “Os Papéis do Cliente: Iniciador, Especificador, Decisor, Influenciador, Comprador, Usuário“.

Bom, por hora é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: